quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Futebol em Cumbe

Fotos/contribuição: Professor Delço Mathias

Os atletas ao lado, da esquerda para direita: Mané quer viver, Pedrinho de João Batista, Delço Mathias, Joãozito Campos e Antonio da Tiburça. (1952)
Na época as pessoas torciam para os times: Preto e Branco, Vermelho e Branco, Preto e Azul, etc
As camisas, bolas, calçados, eram trazidas de Salvador por Delço Mathias.
O primeiro campo de futebol ficava situado onde hoje funciona a Cesta do Povo na Avenida Ruy Barbosa. Depois foi transferido para a área do Banco do Brasil, entre o banco e a residência da Professora Beatriz (mãe de Pequinho Abreu). Algum tempo depois o campo ficou localizado na área onde hoje funciona o Bar do Ravengar e, posteriormente, foi para a área do Centro de Abastecimento. A Rua do Banco do Brasil e adjacentes até hoje é conhecida como Rua do Campo.


Os jogadores começaram a ganhar dinheiro adquirindo sacos de café para cercar todo o campo e, desta forma, só assistia o jogo quem comprava o ingresso.
O campo velho, que até pouco tempo existia, onde hoje está o centro de abastecimento, veio depois.
O primeiro time uniformizado foi o "Azul e Branco" com seu responsável Josiel Bezerra, irmão de Zuza Bezerra.

Em 1977 houve o intermunicipal. Euclides da Cunha chegou a jogar contra o tradicional time de Feira de Santana vencendo por 2 a 0.











Texto: Ney Campos







Entre os jogadores ao lado estão: Didi, Lelê, Zé Cearence e Lorival Felix



>>Clique nas imagens para ampliar




Fique a vontade no reconhecimento dos jogadores. Deixe sua mensagem na caixa de comentários




Grêmio
De pé: Everaldo (com a criança) Nino, Becão, Bebeto, Rasta, Zé de Fulgêncio, Álvaro, Macarinho e Rosângela
Agachados: Marcio Greik, Bunda, Cancão, Corró, Marinaldo, Lalá
Crianças: Éverton, Titio, Bebetinho, Júlio César, Galeguinho, Junior Abreu, Ânderson, Guigui
Contribuição/Foto Grêmio: Samuel (Samuca)

Foto/contribuição: Toinho Costa

Time CBDE em 1975

>>> Clique na imagem para ampliar

Em pé:
Dôro; Netinho; Toinho Costa; Sidney; Vamberto; Iomar e Buzuguinha

Agachados:
César; Zema; Toinho da Profª Rita; Hamilton; Toinho de Zé de Bia; Edilson e Joelson.





Lucinha Campos - Madrinha da Associação Atlética Baneb - 1971




13 comentários:

Orlando Paz disse...

Na terceira foto mostra que naquele tempo não se usava cuecas, hehehehehehhehe hehehehehe

jaelson disse...

lembro-me quando garoto torcia muito por este time do professor delço mathias

Nildo Santana disse...

Delço Matias voce é 10!!!!!
Parabéns!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Caio Abreu disse...

Na ultima foto em colorido, o goleiro, no centro da imagem é meu tio Givaldo Moura. Pegou em grandes clubes da cidade, inclusive foi várias vezes campeão euclidense pelo independente. Faleceu em Janeiro de 2006 devido a uma doença degenerativa no sistema nervoso.

ana clara disse...

sou filha de joao augusto de lima campos,adorei esse museu que pena que vc so fala dos doi primeiros filhos do meu vo belarmino
gostaria de ver mais sobre seu outros filhos como meu pai.
mais valeu parabensd

Lucinha Campos disse...

Ney,

Gostei muito de ver minha foto.
Belas recordações e bons tempos que não voltam mais.

Lucinha Campos disse...

Ney,

A data correta da foto é 1967.

leandro léo disse...

Sou Filho do bebeto jogador que esta na foto no time do gremio meu pai esta mandando um apraço para todos ele fico muito feliz por isso..abraços atodos de euclides

casão disse...

Parabéns!cara.tá blz essas suas matérias.continue assim.

luiz alberto abreu disse...

Ney entre Bere´ Ze´ jorge de monte santo sou eu luiz abreu (vanusa) e não edilson. Coloquei muita gente boa no banco de reserva.com esse time fomos campeao em cima do fluminense, Parabéns pela sua iniciativa.sentir falta da pasagem do fogo sinbolico no qual participei com orientacao do grande professor de delço.

jaelson da silva almeida disse...

realmente,eu quando moleque cheguei a ver o vanusa jogar filho da dona dete se não eustou enganado era bm mesmo abrçs atds

Jairo Vitorino disse...

Ney, sinto falta da história do Esporte Clube 8 de dezembro, cujo presidente era o Sr Dudé. Era vizinha do bar da Maria Senhora. Procure saber de Elias. Quando eu era menino lembro-me muito bem deste reduto de futebolistas. Também não ví nada sobre um jogador da época por nome Téo, esposo da professora Eurides. Era um sujeito gordo. Contador de causos do futebol da época. Eu ficava exatasiado ouvindo ele contar estes causos..

Anônimo disse...

Faltou a história do Independente, um do maiores clubes euclidense!