quarta-feira, 24 de outubro de 2007

José Dionísio Nóbrega

_

Por Celso Mathias


Na época, ainda não havia em Euclides da Cunha o curso ginasial. Quem terminava o curso primário tinha que procurar outras paragens para dar continuidade aos estudos. Os mais abastados procuravam a capital, Salvador. Os menos, Bonfim, Feira de Santana ou Tucano.

Nisinho, mais adiantado que eu, foi para Tucano um ano antes. Passou com louvor na Admissão ao Ginásio. O cara era fera!




Ao retornar a Euclides da Cunha, Nisinho apareceu calçado numa botinha de salto igualzinha a do Roberto Carlos, o Rei do Iê-iê-ie. Teve que me vendê-la! E aí, começou a nossa amizade. Convivemos um ano no Ginásio do Padre José, em Tucano e reencontramos-nos estudantes do curso colegial em Salvador. Agora, ele já era Dionísio. Nada de Nisinho! Moramos juntos em alguns quartos de pensão, em vários pontos da cidade. Depois, alugamos um apartamento na Rua Carlos Gomes e, em seguida, na Rua Djalma Dutra, ali perto do Largo da Setes Portas. A minha vida era divida entre o estudo e a boemia. A de Dionísio, entre o estudo, a boemia e o trabalho. Ele já fora admitido como funcionário do Estado através de concurso público. O cara sempre foi fera!


Conviver com o Dionísio não era fácil. Era e é, uma das pessoas mais exigentes que conheço. Exigente e extremamente coerente com suas crenças e princípios. Daí, creio eu, a fama de excêntrico e temperamental. Conosco, nas pensões em que vivemos, conviveram em fase adiantada de sérios problemas de saúde, D. Loló, que morreu precocemente aos 49 anos, e Sebastião, que se foi aos 52. Ali, eu vi o bom filho se desmanchar em sofrimento e lutar para salvar os pais. Essa guerra, infelizmente, ele perdeu cedo. Bom irmão, conduziu os outros seis órfãos pelos melhores caminhos possíveis. Quem não cresceu com ele, foi porque não quis

Mais de 30 anos nos separam da convivência de meninos euclidenses. As transformações pelas quais os caminhos da vida nos fizeram passar, de fato nos distanciaram não só fisicamente. As idéias e os propósitos que nunca foram os mesmos tomaram corpo em forma de filosofias de vida bem distintas. Duas coisas no entanto se fortaleceram o respeito mútuo e a admiração .







De posse de um diploma de curso técnico em Administração, trabalhou com o catedrático Jorge Hage, hoje figura importante da República. Estágios em outras capitais o transformaram em um disputado Técnico em Administração Pública. Estimulado pela experiência no setor, fez vestibular para o Curso de Administração Pública da Universidade Federal da Bahia. Passou e concluiu o curso com distinção e honra. O cara sempre foi fera!



De volta à Bahia, reencontro Dionísio que é hoje Auditor Fiscal do Estado da Bahia, cargo que obteve através de concurso publico. O cara é...

Mas o que Dionísio gosta mesmo de fazer, é ouvir e contar histórias. O Auditor Fiscal é muito mais um competente historiador do que um Auditor. Apesar disso, o acesso que tive a uma autuação dele, embora cruel, me deixou a certeza de que tudo o que ele faz, até mesmo o que não gosta, o faz muito bem feito.

Dionísio, que é um legitimo Abreu, sobrinho-neto de Quinquin Paranhos de Abreu,vem se dedicando ao estudo da história de Euclides da Cunha e das regiões circunvizinhas , fazendo profundas investigações nas árvores genealógicas e revelando fatos importantes sobre acontecimentos e pessoas.












_









_


__

7 comentários:

Elcy Nóbrega disse...

Esta fera é nosso mano, grande nizinho! Elcy e Delcy

Bianca Carvalho disse...

Uau!!! Poooxa!! Gostei muito de encontrar esse blog!!! Estava procurando no google por Canudos - BA e encontrei essa maravilha!! Meus pais já moraram nessa terrinha. Nilton que é meu pai, natural de Ibó, louco por Canudos, está me dizendo agora que esse povo de Euclides e Canudos é muito hospitaleiro. Nasci e moro em Mirassol-SP. Estou louca de vontade de fazer uma visita em Euclides da Cunha. Gostei desse cara aí! José Dionísio, Parabéns!!!
Bianca
Mirassol-SP

Ana Lúcia Nóbrega disse...

Esse Nóbrega é meu tio!muito inteligente por sinal!Um orgulho para toda família ,merece todas as estimas sem dúvidas!Mas o dono deste blog também deveria pesquisar sobre meu pai José Lauricio da Nóbrega(Morenito)que concerteza foi o euclidense mais apaixonado pela cidade que já vi e não era porque era meu pai não!foi de grande importancia.Conhecido por ser o poeta do sertão fez diversos livretos sobre a cidade e gerra de canudos é sem dúvida uma peça importante para a cidade!Morreu dizendo que só desencarnaria se fosse na cidade que tanto o acolheu em seus 52 de anos de vida!é sem dúvida um orgulho para a cidade do Cumbe!

ANA disse...

PARABÉNS DIONISIO!!!
MUITO BOM JÁ SABIA DA SUA INTELIGENÇIA NAO E ATOA QUE VOÇE MORRA NO MEU CORAÇAO.
BEIJOSSSSS

ZIBIA LUCIA DAMASCENO disse...

DIONISIO, DESDE QUE TE CONHECI QUE PERCEBI SEUS VALORES, ÉTICOS, PESSOAIS, MORAIS, E DE UM GOSTO MUSICAL ÍMPAR, ADMIRO VC E SEU TALENTO, TEMOS COISAS QUE SÃO DIFERENTES MAS NUMA MAIORIA SOMOS SEMELHANTES. ISTO É, AMAMOS A ARTE. PARABÉNS PELO HINO MUITO BEM ELABORADO, SUA VOZ MAVIOSA DEU UMA CONOTAÇÃO DE BRAVURA E HEROISMO QUE COM CERTEZA OS CANUDENSES SE ORGULHARÃO E MUITO EM BREVE ESTÁ RÁ SENDO EXECUTADO NOS MOMENTOS HISTÓRIOS DESSA PEQUENA CANUDOS QUE DE CERTA FORMA LEMBRA O MEU PAI QUE TEM TAMBÉM LÁ SUAS ORIGENS. ABRAÇOS!

Lu disse...

Parabéns meu tio e padrinho Dionísio, o senhor é brilhante! Orgulho da família.
Beijo grande e muita saudade!

JOÃO BOSCO SOARES DOS SANTOS disse...

DIONÍSIO NÓBREGA É MUITO MAIS QUE UM ESCRITOR, CONFERENCISTA, AUDITOR FISCAL, ESTUDIOSO E PESQUISADOR; É MUITO MAIS QUE O SENHOR DA CULTURA REGIONAL E UM MESTRE-ESPECIALISTA DOS SERTÕES E NOS SERTÕES NORDESTINOS DA NOSSA FANTÁSTICA E RIQUÍSSIMA BAHIA.
DIONÍSIO NÓBREGA É A PRÓPRIA ENCICLOPÉDIA DA HISTÓRIA E DA CULTURA DOS NORDESTINOS SERTÕES BAIANOS E A PRÓPRIA E TOTAL INTERNET DESSES SERTÕES.NOSSOS CONTINUADOS APLAUSOS E REVERÊNCIAS E A ESTE GRANDE EUCLIDENSE E BAIANO.