segunda-feira, 22 de março de 2010

Trio do Jegue - São João 1992

Foto/colaboração: Raimundo Macedo (Mundinho Doido)


História

No São joão de 1992, o Jegue elétrico com seu dono Mundinho doido, brincavam com o mais alto som pela avenida Ruy Barbosa com vários foliões atrás. De repente, um malandro atirou a chama do cigarro aceso nos testículos do animal. O jegue descontrolado desceu a avenida com violência e o povo correndo aflito derrubando várias barracas e mesas pela frente. Ninguém ficou ferido. Houve prejuízo por parte dos barraqueiros com uma boa quantidade de bebidas quebradas.

No dia seguinte os barraqueiros reuniram-se e foram à delegacia prestar queixa do ocorrido contra o Mundinho Doido.

Ao ser intimado, Mundinho dirigiu-se a delegacia levando o animal onde amarrou o mesmo numa árvore em frente o prédio. Na sala de audiência estavam 9 barraqueiros, Mundinho, delegado e o escrivão. O delegado sentou-se, pediu silencio e perguntou quem era o acusado.

Mundinho levantou-se bruscamente e, apontando pra janela onde estava o animal, disse: Olha ele aí, doutor! Eu não tive culpa nenhuma! Foi ele!! Foi ele!!! (Referindo-se ao jegue).

O acusado quase foi preso pela gozação e ainda obrigado a arcar com todos os prejuízos.